quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Na Escola de Magistério Primário de Lisboa

E lá fui eu para a Escola de Magistério Primário de Lisboa, ser professora de “Técnicas Pedagógicas”, no Curso de Educadores de Infância. Foram três anos em que acompanhei um grupo de alunos, do primeiro ao terceiro Ano.


Essa passagem pela Formação Inicial, foi também uma grande aprendizagem. 

Aprendizagem feita com algum sofrimento, não nego, principalmente porque estava a mexer com conceitos que não dominava. Todas as questões da Avaliação me inquietavam muito. De qualquer maneira tive de me adaptar. Adaptação também  a outro espaço, a outra equipa, a outros conteúdos e a alunos de uma outra faixa etária.

O terceiro Ano do Curso, era passado em estágio, em Jardins de Infância.

Como semanalmente tínhamos um tempo para reflexão, resolvi criar uma certa distância, e em conjunto ler e analisar alguns textos teóricos. Como por vezes tinha alguma dificuldade na selecção, abalancei-me nas coisas da escrita.

Apesar da auto-censura que hoje, a minha idade e percurso profissional me deviam impor, aqui vão alguns desses textos, tal e qual foram escritos, na "frescura" dos meus 30 anos. 

Penso que na sua ingenuidade reflectiam algumas das minhas preocupações pedagógicas, muitas das quais infelizmente, ainda hoje  se continuam a verificar.

Essas preocupações giram em torno das coisas simples da vida do Jardim de Infância, tais como a expressão e a comunicação, a conversa com as crianças, a utilização de instrumentos de planificação e avaliação, A organização do tempo, dos espaços e dos materiais,  a relação com o meio, a celebração de dias festivos...

Aqui vão alguns, sem emendas, tal como foram escritos na época.



Sem comentários:

Publicar um comentário